07/12/15
Fitness
POR:

Por que praticar o circuito funcional ?

porque_praticar_o_circuito_funcional-nair_hababi-2

O circuito funcional tem feito o maior sucesso nas academias do país.

Isso porque os treinos garantem o resultado de emagrecimento e ainda proporcionam um corpo forte, bonito e ágil.

Então resolvi mostrar pra vocês, o porquê praticar o circuito funcional!

A nossa agilidade corporal vai piorando ao longa da vida, por causa dos maus hábitos posturais e do sedentarismo. Por isso, o funcional foi inventado justamente para melhorar e tornar mais capaz as funções do nosso corpo, como a flexibilidade, o equilíbrio, força e coordenação motora. O objetivo é melhorar a execução dos movimentos nas tarefas diárias e nas práticas de esportes.

porque_praticar_o_circuito_funcional-nair_hababi-1

O circuito funcional tem sido bastante atraente pois é exercido com diversos exercícios relacionados a movimentos da vida diária. Assim, realizamos um trabalho completo em todo nosso corpo.

Além de ser um treino intenso, com aulas coletivas, dinâmicas, em 45 minutos você trabalha os membros inferiores e superiores, posturais e abdominais e pode gastar até 800 calorias. Você fortalece os músculos e estimula o ganho de massa, trabalhando com barras, bolas, halteres e também o peso do corpo. Também é possível deixar a barriga negativa, pelo fato de os treinos necessitarem da força do corpo que inclui o abdômen, e para evitar que o movimento perca efeito, o abdômen tem que estar ativo.

porque_praticar_o_circuito_funcional-nair_hababi-3

Além de o perigo de se lesionar ser menor, pois como o foco do funcional é trabalhar o corpo em geral, não existe o perigo de sobrecarregar uma parte apenas do corpo. Porém, como em qualquer atividade física, o recomendado é contar com uma orientação profissional, para ajudar a saber os limites do seu corpo, e o quanto você pode se exercitar e realizar os movimentos corretos.

Demais, né?! Eu adoro…

Beijos!!

1+

Comente esse assunto no facebook

Deixe seu comentário aqui no blog!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados com essa matéria